2015

2014 termina para o bem e para o mal
Deixando saudades para alguns, alívio para outros.

2014 termina apesar da luta não ter chegado ao fim,
Das histórias de amor que ficaram em pausa,
Dos sonhos que não aconteceram.

2014 termina com os amigos
Que não encontraram tempo para ser ver,
Com os que se foram para sempre
E os que chegaram há pouco.

Mas apesar de tudo, temos a certeza que 2015 chegará
E trará um novo recomeço,
Que só depende de nós para ser belo e próspero
Pois nossas atitudes e posicionamentos
São os agentes de nossa história,
Que requer coragem, otimismo, perseverança, e fé!

Feliz novo recomeço!

Tsunami

Quero ser um tsunami na sua vida:
Afogar-te com beijos,
Cobrir-te de abraços
Para que quando já sem forças
Você parecer se entregar,
Eu possa lhe resgatar
E lhe dar a paz
Que advém da tempestade
De emoções que é o nosso amor!

Ventre

E de repente fez-se noite
No que havia de mais sagrado
E um rio de lágrimas transbordou
Das entranhas do ventre já abandonado
Numa correnteza forte e avassaladora
Que com sua fúria devastou os vales e as plantações
Semeados ao longo de uma existência que se esvaiu,
Submergindo aos poucos na escuridão
Fria e solitária do rio da vida.

Desapego

Começo finalmente a despir-me.
Peça por peça.
Vou tirando o que já não serve, jogando fora o que não se adequa mais ao meu momento atual.
A princípio é sofrido e custoso deixar certas coisas para trás, com suas lembranças e cheiros tão carregados de histórias e sentimentos.
Mas com o passar do tempo o alívio nos acalentará, afinal não será mais preciso ostentar ou fingir.
Ao final, quando estiver completamente nua, não sei qual será a sensação ou o gosto que levarei comigo.
A única certeza será a de liberdade por ter vivido e expressado as verdades que me eram tão caras.

Lucidez

Ainda resta um pouco de lucidez.
Uma certeza incômoda que advém da experiência.
Quanto mais razão, menos emoção.
Um terreno ainda fértil e úmido a espera de uma semeadura que não acontecerá.
O viço jamais será o mesmo.
Um desacelerar consciente que assiste as transformações impostas pelo tempo.
A erosão é inevitável.
Os vincos vão sendo esculpidos, deixando suas marcas gradativamente.
Um aroma sem pertencimento e passado.
A presença ausente do que se perdeu.
A força do passar do tempo açoitando a tudo.
Respiração oscilante.
Observação e aceitação serena.
Pudores que ficam para trás.
Um eterno movimento da natureza.
A última contemplação.
Transformação e silêncio.
O barulho das ondas…
A gaivota no céu.
A lua cheia.
Paz.

Símbolos

Crescemos ouvindo que o Brasil seria o país do futuro, só que este futuro nunca chega e tudo que vemos é um desmoronamento econômico e ético.
Quem são os protagonistas dos novos tempos? Quais são os símbolos da sociedade atual?
Embora muitos jovens mostrem sua indignação e seu amor à pátria e às leis que regem uma sociedade de bem, não são eles mais os símbolos que representam e dão cara ao que está acontecendo no país a exemplo do que foi o “movimento dos caras pintadas” em 1.992.
A juventude de hoje, doutrinada por uma educação aparelhada e claudicante parece ter olhos apenas para seus próprios anseios imediatos tão ávidos e insaciados pelos prazeres fúteis e efêmeros.
Seria uma geração perdida? Não sei e gostaria de acreditar que não.
Mas a verdade é que as senhoras e os pais de família que “já viram esse filme antes” são a força motora deste novo movimento.
Preocupados pela falta de perspectivas e pelo futuro de seus filhos, retomam as bandeiras que alçaram há 20 anos e voltam às ruas para resgatar um pouco do que resta de nossa dignidade e esperança.
Brava gente brasileira, que apaixonada não desiste nunca!
Nesta luta, todos são importantes e os mais velhos jamais desistirão da luta, mas já não possuem mais o frescor dos velhos tempos.
É preciso despertar os jovens para a realidade e para a importância de serem protagonistas de seu tempo!

Zumbis

Não é ficção.
Já temos metade da população afetada pelo vírus que transforma o ser humano em zumbi.
A peste espalhou-se de forma agressiva através de uma doutrinação silenciosa e quando a população se deu conta, metade do país já estava contaminado.
Pessoas vivem suas vidas atônitas e inertes ao entorno e à sua própria sorte e realidade existente. Em alguns casos podem ser agressivas e com tendência a negar a realidade.
A doença afeta principalmente a capacidade de avaliação e raciocínio das pessoas contaminadas enquanto o corpo mantém-se em perfeitas condições.
O hospedeiro, embora identificado, mantém-se blindado pelo exército de zumbis que já são maioria no país.
Embora não haja ainda um remédio eficaz para o combate do vírus, a imunidade pode ser obtida através do fortalecimento da capacidade cerebral.
As autoridades aconselham que a população leia muito e mantenha-se constantemente informada e alerta para evitar que os soldados portadores do vírus possam influenciar as pessoas através de técnicas de intimidação e chantagem, aumentando seu contingente.