Seguir

Embora não saiba para onde seguir,
sinto que a brisa que me toca sopra do leste.
Uma orientação desorientada.
Observo sem conseguir reagir a nada.
Mas na inércia que me paralisa ainda existe uma mente pulsante.
Vida que segue.
Talvez haja mais felicidade no que está por vir.
Embora o céu pareça carregado e a tempestade ameaçadora,
precisamos acreditar que há paz acima das nuvens.
Nada dura para sempre.
Que saibamos observar e aprender com os ciclos da vida.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar da discussão?
Fique a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *